terça-feira, 1 de dezembro de 2015

domingo, 25 de outubro de 2015

Sin Testimony #1 part 2



Continuação do Sin Testimony #1 part 1



Refez o trajecto com as mãos, mas desta vez para cima, e quando chegou aos meus joelhos, empurrou-mos e fez-me abrir as pernas. Queria muito ter visto a sua expressão, mas continuava vendada. 
Desceu com as suas mãos pelo interior das minhas coxas e parou nas minhas virilhas. Que sensação óptima. Além de as acariciar, beijou-as. Comecei a levitar e a expectar, estava para breve. Até que… sim, ele tomou-me na sua boca e fez-me ficar sem ar uns segundos. A sua língua quente a explorar a minha cona que ardia numa febre de prazer… senti-me implodir. O que fez a seguir, causou-me um tremor e fez-me gemer. Fodeu-me com dois dedos, que deslizaram por mim a dentro. Estava no Céu, finalmente.
Vendada, completamente entregue a ele… foi uma estreia perfeita.
Quando se retirou de mim, senti-me logo carente, embora soubesse que ainda não tinha acabado. 
Levantou-me da cama e guiou-me a si, era a minha vez de o explorar. Comecei por desabotoar a sua camisa, enquanto lhe beijava o peito. Fui descendo, tinha que o provar. Esbarrei com as calças dele. Porra, queria que estivesse nu, já que ia lançada. Mas nada que não resolvi. Com a ganância, num instante lhe tirei as calças, mas não me deixou tirar-lhe os boxers. Estava a gozar, só podia!
Guiou-me para a beira da cama e deitou-se nela, só depois me disse para subir e estender-me em cima dele. Fi-lo, e beijei-lhe a boca sofregamente. Ele beija tão bem, que até é pecado. Resoluta, deixei a boca dele e pus-me de joelhos entre as suas pernas. Meti a mão dentro dos seus boxers e apertei-o. Pedi para o despir, ele assentiu. Além disso, tirou-me a venda e eu pude, finalmente, regalar-me com a vista.
Com gulodice tomei-o na boca. Aquele seu sabor salgado fez-me ficar com sede, fez-me querer que ele se derramasse imediatamente, o que já aconteceu, mas contarei numa próxima oportunidade. Senti-o arquejar e pulsar na minha mão e na minha boca. 
Estava na hora de o ter dentro de mim. Aliás, ele pediu-me para o foder. Não me fiz rogada e satisfiz-lhe o capricho. Montei-me e deliciei-me com aquele encaixe. Foi lento, sentido e deveras inebriante. Se já estava molhada, com isto, fiquei encharcada.
Debrucei-me sobre ele, para lhe devorar os lábios, enquanto a minha cona se apoderava do seu caralho duro. Aproveitei-me dele. Só que o menino teve a brilhante ideia de me acariciar o clitóris. Só serviu para eu entrar em combustão e querer vir-me. Não hesitei e desviei-lhe a mão, tomando a minha o lugar onde a dele havia estado. Toquei-me e vim-me em cima e bem enterrada nele. 
Não me deu tempo de pensar em mais, quando dei por mim já estava de joelhos e com ele por trás de mim. Foi meiguinho a entrar, como o gentleman que ele é, e foi até ao fundo. Senti aquele caralho duro todo dentro de mim. Agarrou-me nas ancas e percebi que se ia entusiasmar. Assim foi. Deixou-me sem ar umas quantas vezes. As estocadas eram vigorosas, e arrisco dizer, um pouco dolorosas, mas eu gosto assim. 
Quase como instinto, voltei a tocar-me, com o mesmo frenesim com que ele me fodia e daí a nada, vim-me novamente. Foi arrebatador. Cada orgasmo melhor que o outro.
Ele também não se demorou mais e derramou-se. Senti os seus impulsos e as suas mãos a cerrarem-se nas minhas ancas. Absorvi cada gemido que ele deu. Como é excitante ver que conseguimos dar prazer a um homem. 
Caímos na cama, a sorrir tal e qual dois tontos, com aquela carinha de quem acabou de dar uma boa foda.  

Este primeiro round só serviu para me abrir o apetite dele, e eu que sou insaciável.


escrito por: Ela

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Sin Testimony #1 part 1



Decidida a descobrir quem é o SinneR por detrás do blogue que tão bem põe alerta os sentidos, enviei-lhe email. Foi muito pronto na resposta, mas confesso que não foi o que esperava. Pensei que ele seria mais atrevido, mais ousado. O facto de não o ter sido intrigou-me. Ele é tímido, por incrível que pareça! Apesar disso, a conversa foi fluindo e lá chegámos ao assunto sexo e à normal troca de ideias – gostos e afins.
No dia em que o conheci, fiquei o tempo todo a minar-lhe os lábios e a imaginar fazer com eles as coisas mais pérfidas, isto enquanto o escutava atentamente. Tinha o cérebro a trabalhar em dobro: se por um lado estava armada em doida, por outro estava a ouvir e a absorver cada palavra que saía daquela boca tremendamente apetecível.
Fiquei tão arrependida de não lhe ter roubado um beijo, e parece que ele ficou arrependido de não me roubar por completo. Com isto, percebi que os dados estavam lançados e que dali até nos entregarmos à luxúria, seria um passo.
Não passou muito tempo até nos encontrarmos de novo, já num sítio mais calmo e propício a devaneios não só da mente, como do corpo também.
Lembro-me de ele me ter chamado de provocadora… que de tímida não tenho nada! Não sei porque o disse. O que aconteceu foi que apenas me despi, sem pudores, à sua frente. Tinha calor, precisava de me refrescar.
Não demorei muito a ficar vendada e à sua mercê. Algo dentro de mim já latejava. Estava ansiosa para senti-lo.
Embora privada da visão, senti-me compensada com duas mãos, simultaneamente delicadas e ansiosas. Fui percorrida lenta e suavemente pelo tronco. Senti-me arrepiar com aquele toque excelso e sublime. Raios, o homem estava a deixar-me derretida. Foi quando senti a sua respiração quente no meu ouvido e percebi que ia começar a usar, finalmente, os lábios que eu tanto cobicei (e cobiço!).
Senti-me aflita, queria beijá-lo, mas ele teimava em fazer-me esperar. Quando se aproximou da minha boca não me acanhei. Agarrei-o pela camisa e puxei-o para mim. Depositei a minha boca na dele, e as nossas línguas chocaram, como dois titãs, e gemi na boca dele. A subida ao Paraíso estava a ser divinal.
Daí a deitar-me na cama, foi um instante. Senti-me venerada pela boca dele. Fui lambida suavemente, em todos os sítios possíveis e imagináveis. Senti os meus mamilos duros a serem trincados pelos seus dentes. Senti a sua língua a roçar-se neles e as minhas mamas a serem sugadas pela sua boca. Arquejei, não estava a aguentar… queria mais! Deve ter percebido, porque começou a descer, mas fez um desvio e levou a boca pelas minhas coxas, deixando-me (para já!) apeada, passando pela curva do meu joelho e terminando com beijos castos e delicados no meu pé.

continua...

escrito por: Ela

domingo, 27 de setembro de 2015

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

terça-feira, 25 de agosto de 2015

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

TER[TE] ...
... assim nesta visão, deixou-me com mais vontade de... [ti].

segunda-feira, 27 de julho de 2015

TENHO ...
... a convicção que os [teus] sentidos ficaram mais aguçados.

terça-feira, 21 de julho de 2015

quarta-feira, 15 de julho de 2015

segunda-feira, 13 de julho de 2015

terça-feira, 7 de julho de 2015

segunda-feira, 6 de julho de 2015

quarta-feira, 1 de julho de 2015

SE...
... nos cruzamos na escada do prédio, não sei se [me] vou controlar.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

quinta-feira, 11 de junho de 2015

sexta-feira, 29 de maio de 2015

segunda-feira, 30 de março de 2015

POR...
... vezes as necessidades levam[nos] a cometer atos sem vergonha alguma.

quarta-feira, 25 de março de 2015

sexta-feira, 20 de março de 2015

quinta-feira, 5 de março de 2015

sábado, 28 de fevereiro de 2015

E ESTA, HEIN?!


Google volta atrás e permite conteúdos sexuais no Blogger
PÚBLICO 27/02/2015 - 17:35


Durante alguns dias, os utilizadores do Blogger, do Google, estiveram sob aviso de que teriam que limpar os blogues que tinham na plataforma de todas as imagens de nudez e conteúdo sexualmente explícito. E com data limite: 23 de Março. O Google decidiu agora voltar atrás com a política sobre pornografia na plataforma de blogues.
A decisão foi anunciada na última segunda-feira a todos os bloggers com páginas identificadas como conteúdo para adultos, até agora declaradamente permitido pelo Google. Estes blogues apresentavam um alerta aos cibernautas que os visitavam, sublinhando o teor de imagens e vídeos. Com a imposição do Google, os blogues que pretendessem continuar a ter o conteúdo censurado ficariam escondidos e passariam automaticamente para “privados”, com acesso restrito a administradores e leitores autorizados.
Esta sexta-feira, Jessica Pelegio, gestora de apoio aos produtos sociais do Google e membro da equipa do Blogger, publicou uma nota no fórum da plataforma de blogues a anunciar um passo atrás na decisão, depois de ter sido recebida “uma tonelada de feedback” dos utilizadores.
A empresa reconhece o “impacto negativo nos indivíduos que publicam conteúdos sexualmente explícitos para expressarem as suas identidades” e, como tal, decidiu desistir da proibição mas continuar a “intensificar a política existente que proíbe pornografia comercial”.
Os bloggers devem continuar a identificar os blogues que tenham conteúdos de nudez e sexualmente explícitos como sendo “para adultos”, para que sejam colocados sob um aviso “conteúdo para adultos”, como acontecia até aqui.


... sendo assim, fico.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

QUE MERDA É ESTA ?


Caro(a) utilizador(a) do Blogger,

Estamos a contactá-lo(a) para o(a) informar sobre uma alteração futura à Política de conteúdos do Blogger que poderá afetar a sua conta.

Nas próximas semanas, deixaremos de permitir blogues com conteúdo sexualmente explícito ou imagens ou vídeos com nudez gráfica. A nudez apresentada em contextos artísticos, educacionais, documentários ou científicos ou onde a não ação sobre o conteúdo possa beneficiar substancialmente o público continua a ser permitida.

A nova política entra em vigor a 23 de março de 2015. Após esta política entrar em vigor, a Google restringe o acesso a qualquer blogue identificado como constituindo uma violação da nossa política revista. O conteúdo não é eliminado, mas apenas os autores do blogue e as pessoas com quem partilharam expressamente o mesmo podem ver o conteúdo que tornámos privado.

Os nossos registos indicam que a sua conta poderá ser afetada pela alteração desta política. Evite criar novos conteúdos que possam constituir uma violação desta política. Além disso, pedimos que efetue as alterações necessárias no seu blogue existente para estar em conformidade o mais rápido possível, para que não sofra interrupções no serviço. Também pode optar por criar um arquivo do seu conteúdo através do Google Takeout (https://www.google.com/settings/takeout/custom/blogger).

Para obter mais informações, consulte (https://support.google.com/blogger?p=policy_update).

Atentamente,
A equipa do Blogger

© 2015 Google Inc. 1600 Amphitheatre Parkway, Mountain View, CA 94043



... onde está a liberdade de expressão ?
... e agora, o que fazer ?

terça-feira, 13 de janeiro de 2015